Paletização: como fazer e quais são os tipos?

31 de maio de 2024 | Logística

Se você está envolvido no setor logístico, com certeza já ouviu falar sobre paletização. Essa é uma estratégia fortemente adotada para facilitar a movimentação, o armazenamento e o transporte de cargas.

No entanto, para implementá-la corretamente, é preciso entender sobre os diferentes tipos de paletização que existem, já que eles levam em consideração não apenas o tipo de carga, mas também as características do ambiente de armazenamento.

Para te ajudar nesse processo, preparamos este artigo com todas as informações necessárias para colocar em prática a paletização em seu negócio. Vamos lá!

O que é paletização?

A paletização é um método utilizado para organizar estoques, na qual produtos e matérias-primas são empilhados sobre paletes (também chamados de “pallets”). Esses paletes são estruturas planas e retangulares, são usualmente feitas de madeira, plástico ou metal.

Essa é uma abordagem muito empregada em operações logísticas para otimizar a movimentação e o manuseio de grandes volumes de produtos, ao agrupar diversos itens utilizando um único palete como base.

Além de evitar o contato direto da carga com o solo, isso também proporciona estabilidade durante o transporte e armazenamento, simplificando assim o processo de carregamento e descarregamento de produtos.

Sendo assim, a paletização de carga é uma estratégia logística essencial para tornar a gestão de estoque muito mais eficiente e permitir uma movimentação fluida ao longo de toda a cadeia de suprimentos.

Como é feita a paletização de caixas?

Para realizar a paletização de caixas de forma segura, algumas etapas são necessárias de serem seguidas. A seguir, apresentamos algumas das principais etapas para orientá-lo nesse processo. Confira:

1. Escolha dos paletes

Antes de tudo, é preciso selecionar os paletes adequados, levando em consideração as características da carga e meio de transporte a ser utilizado.

Para isso, analise os tipos de paletes disponíveis, buscando aquele que possui o material, tamanho e capacidade compatíveis com seus produtos.

Além disso, avalie o espaço físico disponível no armazém para determinar a quantidade e as dimensões dos paletes necessários, considerando também a movimentação dos trabalhadores e veículos no local.

2. Organize as caixas

Os produtos devem ser agrupados de acordo com suas características, como tipo, quantidade e tamanho. Estabeleça também um padrão de organização para otimizar o espaço do armazém e facilitar a localização dos itens.

3. Posicionamento dos paletes

As caixas devem ser distribuídas igualmente, em quantidade padronizada sobre os paletes, e posicionadas de forma a permanecerem estáveis. Para isso, são utilizados materiais de fixação como filmes stretch, fita adesiva e fitas.

Esses materiais garantirão a estabilidade e a segurança durante o armazenamento e o transporte das caixas, prevenindo movimentações perigosas.
Além disso, é importante planejar o empilhamento de forma que respeite as dimensões e o peso das caixas, ao mesmo tempo em que otimiza o espaço disponível.

4. Identificação e etiquetagem

Para concluir o processo de paletização, é preciso registrar informações relevantes sobre o conteúdo de cada palete, incluindo suas características e prazos de entrega.

Esses registros são úteis para facilitar a localização de cada item posteriormente. Uma maneira eficaz de realizar isso é identificar os produtos com códigos de barras ou etiquetas.

5. Armazenamento e transporte

Após as caixas terem sido devidamente empilhadas, fixadas e identificadas conforme necessário, o palete está pronto para ser movido, seja para armazenamento em estoque ou para o transporte.

 

Leia também: Como funciona o transporte rodoviário?

 

Quais são os tipos de paletização de cargas?

Quais são os tipos de paletização de cargas?

Existem vários modos de realizar a paletização de cargas, e a escolha entre eles varia de acordo com os produtos e materiais envolvidos Cada tipo requer uma forma de ser armazenado, para não prejudicar seu conteúdo.

Portanto, é preciso conhecer quais são as possibilidades de paletização para selecionar a que mais se adeque ao estoque da sua empresa.

Abaixo estão alguns tipos comuns de paletização:

Empilhamento em blocos

No método de empilhamento em blocos, os paletes são dispostos diretamente sobre o chão, com os paletes subsequentes sendo colocados sobre os anteriores, formando uma pilha.

Essa abordagem é recomendada principalmente para empresas que adotam a metodologia LIFO (último a entrar, primeiro a sair), pois os primeiros produtos a serem empilhados serão os últimos a serem retirados.

É uma opção popular em armazéns com altura limitada, pois não requer estantes ou estruturas especiais e permite flexibilidade na altura das pilhas.

No entanto, é importante garantir a estabilidade e a segurança da carga, o que pode exigir o uso de equipamentos de manuseio específicos.

Quadros de armazenagem

Esse tipo de paletização envolve o uso de estruturas móveis e ajustáveis, os quadros, que podem ser elevados verticalmente e podem chegar até o teto do estoque. O objetivo é utilizar todo o espaço disponível do local.

Essa técnica também permite que os paletes sejam inclinados em uma leve angulação, facilitando o deslocamento automático dos produtos à medida que são retirados do estoque.
Essa é uma escolha eficaz para produtos com data de validade, permitindo uma rotação rápida.

Estantes convencionais

As estantes são uma opção comum para o de armazenamento e também são empregadas na paletização. Elas possibilitam o acesso individual a cada palete sem a necessidade de mover outros itens, pois contam com apenas um nível de profundidade.

Isso torna as estantes convencionais uma paletização ideal para empresas que seguem o princípio FIFO (primeiro a entrar, primeiro a sair), já que facilitam alcançar os itens mais antigos do armazém.

Estantes de dupla profundidade

Neste tipo de paletização, são utilizadas duas estantes ao invés de uma única, podendo ser uma combinação de estantes ou estantes com dupla profundidade.

Isso permite um maior aproveitamento do espaço do armazém, mas exige o uso de equipamentos, como empilhadeiras, para acessar a segunda fileira de itens.

 

Leia também: O que é container e como contratar esse meio de transporte?

 

Formas de montar os pallets

A carga paletizada também pode ser montada de várias maneiras, adaptando-se às necessidades da empresa e ao nível de investimento disponível para essa finalidade.

  • Paletização Manual

Na paletização manual, os funcionários são responsáveis por organizar manualmente os produtos nos paletes, dispensando o uso de equipamentos automatizados.

Embora seja uma opção mais econômica, sua implementação é mais demorada e requer uma equipe maior, bem como o fornecimento de equipamentos de proteção individual para cada trabalhador.

  • Paletização Convencional

A paletização convencional utiliza equipamentos de movimentação para montar e organizar os paletes e os produtos. Máquinas como esteiras, empilhadeiras e guindastes são empregadas para transportar os paletes.

Esse método é eficaz para lidar com grandes volumes de carga e auxilia na organização e padronização dos produtos nos paletes.

  • Paletização Robotizada

Totalmente automatizada, nessa paletização todo o processo é realizado por robôs, desde a montagem dos paletes até o movimento e organização dos produtos, seguindo comandos pré-programados.

Essa abordagem oferece uma combinação única de agilidade e precisão no trabalho. No entanto, seu custo inicial é mais elevado em comparação com os métodos de paletização anteriores.

Vantagens da paletização de cargas

Vantagens da paletização de cargas

A paletização de cargas é uma ótima opção para a gestão de estoque e existem vários motivos para comprovar isso.

Aqui estão alguns motivos que evidenciam esses benefícios:

  • Eficiência operacional: A paletização torna a movimentação de carga muito mais rápida, já que agrupa diversos produtos sobre os paletes e permite que sejam carregados, descarregados e transportados de uma única vez.
  • Otimização do Espaço: Esse agrupamento gera também um aproveitamento da área disponível, aumentando a capacidade de armazenamento.
  • Redução de danos aos produtos: Os paletes ajudam a reduzir o risco de danos e perdas aos produtos, eliminando a necessidade de manusear itens individualmente durante o processo de movimentação.
  • Controle de Estoque: A organização dos produtos em paletes facilita a contagem e a identificação dos itens em estoque, contribuindo para um controle mais preciso do inventário.

Recomendações gerais para a paletização

Se você está pensando em implementar a paletização de cargas na sua empresa, é importante considerar alguns aspectos para garantir a segurança e a eficiência do processo. Aqui estão algumas dicas:

  • Escolha os paletes corretos levando em conta peso e dimensão da carga;
  • Avalie o espaço disponível no armazém, assegurando que a altura, largura e profundidade sejam suficientes para a paletização;
  • Ao distribuir os produtos nos paletes, faça isso de forma uniforme e empilhe-os corretamente, respeitando suas características;
  • Utilize materiais de fixação adequados e resistentes para garantir a estabilidade das cargas;
  • Utilize os equipamentos adequados, como empilhadeiras e paleteiras, para manusear as cargas com segurança;
  • Proporcione treinamento para a equipe no uso correto dos equipamentos e acessórios de segurança.

Por fim, é fundamental realizar avaliações periódicas do desempenho do processo de paletização para identificar melhorias e aprimorar a eficiência operacional.

 

A Decklog é uma transportadora de cargas no Porto de Santos, que está disponível para ajudá-lo com a logística da sua empresa. Entre em contato conosco e peça um orçamento!